Série “Boas Práticas em Minutos” tem novo vídeo: Brasagem de tubos de cobre para refrigeração e ar condicionado

Está sendo lançado neste mês de maio o segundo vídeo da série “Boas Práticas em Minutos: Brasagem de tubos de cobre para refrigeração e ar condicionado”,que tem como público alvo todos os técnicos em sistemas de refrigeração e ar condicionado do País. O primeiro vídeo da série “Cálculo do Peso Máximo para Recolhimento de Fluidos Frigoríficos em Cilindros” já está disponível desde março passado e mais vídeos serão lançados nos próximos meses.

Criada no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), a série de vídeos instrutivos Boas Práticas em Minutos está sendo realizada pelo Ministério do Meio Ambiente e a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, em parceria com escolas técnicas de todo o País. “Como o lançamento dessa nova séria de vídeos do PBH coincide com as iniciativas de distanciamento social, devido à pandemia do novo Coronavírus no país, muitos técnicos de refrigeração atualmente estão em suas residências e podem querer aproveitar parte do seu tempo para ampliar seus conhecimentos. Esse novo vídeo sobre Brasagem, por exemplo, vale a pena ser conferido porque esta técnica é muito importante para se obter um sistema de refrigeração selado, ou seja, sem vazamentos de fluidos refrigerantes”, explica Frank Edney Gontijo Amorim, engenheiro elétrico e analista ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA). 

Neste novo vídeo sobre Brasagem a escola parceira é o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – Campus Salvador. No vídeo, o instrutor Fernando Lino* explica na prática como fazer uma boa brasagem dando diversas dicas de procedimentos importantes.  “Gostei muito do vídeo. Espero que todos gostem. Ficou um vídeo curto, objetivo, e que ensina passo a passo as boas práticas”, afirma Lino.

O professor Antonio Gabriel S. Almeida, coordenador do Núcleo de Refrigeração, Climatização e Automação (NRCA) do IFBA, e o instrutor, Matheus Fernandes Andrade, deram todo o suporte ao professor Lino durante o processo de gravação das cenas. “Gostamos muito desse projeto, com as filmagens sendo realizadas aqui na nossa escola. O vídeo ficou ótimo e já vamos começar a divulgá-lo para nossos alunos e ex-alunos nos grupos de WhatsApp que mantemos. Assim que retornarem as aulas, esse vídeo será muito bem aproveitado nos nossos cursos de Refrigeração. Acredito que outras escolas técnicas também poderão utilizá-lo, porque ficou muito bom”, afirma Almeida.

Confira o vídeo e compartilhe!

O professor Fernando Lino foi um dos instrutores dos Cursos de Boas Práticas para melhor Contenção de HCFC-22 em Sistemas de Ar Condicionado no IFBA, também realizados pelo PBH.

Ministério do Meio Ambiente comemora resultados no Dia da Camada de Ozônio Programa do MMA garantiu conversão tecnológica de mais de 300 empresas


A sustentabilidade do setor produtivo é o principal resultado celebrado pelo Governo Federal neste 16 de setembro, Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio. Sob a liderança do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Brasil vem dando passos importantes para tornar a indústria nacional mais sustentável e competitiva internacionalmente.

Em 2019, o Brasil reduziu 36,8% do consumo de HCFCs, uma das substâncias cuja descontinuação é prevista pelo Protocolo de Montreal. O resultado alcançado em 2019 já está bem próximo da meta estabelecida para 2020, de 39,3%.

Esses resultados são fruto do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), que é coordenado pelo MMA e tem o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como instituição responsável pelo controle da importação, exportação, comércio, uso, destruição, recolhimento, reciclagem e regeneração dos HCFCs.

Entre as medidas voltadas para o uso de tecnologias sustentáveis estão atividades que incluem o setor supermercadista. Duas grandes lojas varejistas, uma em Curitiba (PR) e outra em Juiz de Fora (MG), funcionam hoje com expositores de alimentos refrigerados à base de um fluido alternativo, o propano. Os produtos à base de propano foram desenvolvidos por duas empresas de Curitiba (PR), participantes do projeto. Além delas, cinco diferentes empresas de refrigeração comercial implementam, hoje, tecnologias à base de R-290 ou HFO (Hidrofluororefinas). Outras duas produzem resfriadores de chope e balcões refrigerados a partir dos fluidos que não agridem o ozônio e nem o clima.

No segmento de espumas, presentes em artigos que vão de móveis estofados a geladeiras, 249 empresas concluíram a conversão tecnológica ao longo da Etapa 1 do PBH. Outras 90 empresas de grande e pequeno porte, incluindo as microempresas, finalizaram a transição no âmbito da Etapa 2, que conta, ainda, com recursos de doação para a conversão tecnológica de pelo menos outras 200 empresas.

Os fluidos retirados do mercado e inservíveis para a regeneração ou reciclagem são destruídos de maneira segura e ambientalmente adequada. Por meio do apoio do PBH, a estimativa é incinerar aproximadamente 50 toneladas até o fim de 2021, além de apoiar a recuperação das substâncias ainda aptas a retornar ao mercado como fluidos refrigerantes de qualidade.

O PBH ainda tem um componente de capacitação, para evitar vazamentos de fluidos refrigerantes e aperfeiçoar a atuação dos profissionais que prestam serviços em estabelecimentos comerciais. Ao todo, 4,9 mil técnicos foram capacitados em cursos de boas práticas gratuitos para sistemas de refrigeração comercial e ar condicionado, ao longo da Etapa 1 do PBH.

Na Etapa 2, estão sendo capacitados mais 9.238 técnicos. Do total, 8.238 destinam-se à melhor contenção do HCFC-22 em sistemas de refrigeração comercial e ar condicionado. As capacitações são realizadas em todas as regiões do Brasil por meio de escolas técnicas parceiras do programa. O Projeto para o Setor de Serviços inclui, ainda, a implantação de “mini-supermercados” para treinamento do uso seguro de CO2 e de HC-290 em sistemas de refrigeração comercial, além de campanhas de conscientização[1]

Além disso, foi implantado o sistema gratuito Pró-Ozônio, para a documentação e monitoramento do consumo de fluidos refrigerantes e atividades de manutenção preventiva e reparo em equipamentos de refrigeração e ar condicionado, e três projetos demonstrativos para melhor contenção do HCFC-22.

PROTEÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO NO BRASIL

Confira osprincipais resultados do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), sob a coordenação do MMA:

– 36,8% de redução do consumo de HCFCs no Brasil em 2019, gás que além de agredir a camada de ozônio é também de efeito estufa.

– Considerando apenas o período 2013-2019, 46,19 milhões de toneladas de CO2 eq deixaram de ser emitidas para a atmosfera.

Etapa 1 do PBH:

– 249 empresas de espumas de poliuretano concluíram a conversão tecnológica

– 4,8 mil técnicos capacitados em boas práticas para sistema de refrigeração comercial

– 100 técnicos capacitados em boas práticas para sistemas de ar condicionado

– 3 projetos demonstrativos para melhor contenção do HCFC-22 em supermercados implementados

– 2 supermercados inaugurados com refrigeração à base de fluidos alternativos

Etapa 2 do PBH:

– 90 empresas de espumas de poliuretano concluíram a conversão tecnológica

– 3.894 técnicos capacitados em boas práticas para sistemas de ar condicionado

– 857 técnicos treinados em boas práticas para sistemas de refrigeração comercial

– 2 grandes empresas que produzem sistemas de refrigeração para supermercados desenvolveram tecnologias de fluidos refrigerantes inofensivos ao ozônio e ao sistema climático global

SAIBA MAIS

O Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio é comemorado mundialmente em 16 de setembro. Nessa mesma data, em 1987, a comunidade internacional concluiu esse tratado, que estabelece metas para o controle e a eliminação da produção e do consumo das substâncias destruidoras do ozônio.

O Brasil tornou-se Estado-parte ratificando o Protocolo por meio do Decreto n°99.280, de 6 de junho de 1990. Neste mesmo ano, foi instituído o Fundo Multilateral para a Implementação do Protocolo de Montreal (FML) para prover assistência técnica e financeira aos países em desenvolvimento com recursos provenientes dos países desenvolvidos. O Protocolo foi ratificado por 198 partes e é um dos únicos tratados internacionais universalmente ratificados na história das Nações Unidas.

Fonte: ASCOM/MMA


[1] www.mma.gov.br/ozonio e www.boaspraticasrefrigeracao.com.br.

Livro compila ações de proteção da camada de ozônio

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou o livro “Ações Brasileiras para a Proteção da Camada de Ozônio”. A publicação faz uma retrospectiva das ações brasileiras de eliminação dos clorofluorcarbonos (CFCs) e hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias encontradas em aparelhos como os de refrigeração e responsáveis pela destruição da concentração de ozônio que envolve o planeta e o protege dos raios ultravioletas.

O lançamento do livro, realizado no final do ano passado, ocorreu às vésperas dos 25 anos da ratificação e promulgação, pelo Brasil, da Convenção de Viena para Proteção da Camada de Ozônio e do Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio, celebrados neste ano de 2015. “O livro registra a dimensão, no cotidiano, das ações políticas que provocaram uma mudança de comportamento da sociedade”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

“A questão do ozônio é a prova de que é possível buscar soluções no multilateralismo, baseadas no princípio da justiça e da equidade”, acrescentou o ministro Everton Lucero, representante do Itamaraty no Comitê Executivo Interministerial para Proteção da Camada de Ozônio (Prozon).


Eliminação

Coordenada pelo MMA, a estratégia brasileira resultou, em 2010, no cumprimento de uma das mais importantes metas: a eliminação total da produção e importação dos CFCs. Essas substâncias foram as principais causadoras da rarefação da camada de ozônio em determinadas regiões do planeta e deixaram de ser produzidas no país em 1999, tendo sua importação reduzida gradualmente ao longo dos 10 anos seguintes.

Por tais ações, o Brasil foi homenageado com dois prêmios concedidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O primeiro, em 2007, por se destacar na eliminação antecipada do uso de CFCs, e o segundo, em 2010, em reconhecimento pelas ações em prol da proteção da camada de ozônio.

Em 2012, começou o Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), que já registra reduções no consumo da substância e prevê a total eliminação em 2040. Além disso, o PBH tem ligação com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, por desenvolver ações para destinação final adequada de fluidos refrigerantes e de equipamentos de refrigeração descartados.


Saiba Mais

Aberto em 1987, o Protocolo de Montreal é um acordo multilateral em que 197 países se comprometem a eliminar gradativamente substâncias destruidoras da camada de ozônio. Entre elas, estão CFCs, presentes em geladeiras e outros equipamentos de refrigeração comercial, e os HCFCs, usados em segmentos como a produção de espumas para cadeiras e colchões.

No caso dos HCFCs, a primeira etapa do compromisso brasileiro vai até 2015 e estabelece a redução de 16,6% do consumo da substância em comparação aos índices de 2009 e 2010. A segunda etapa vai de 2020 a 2040, com redução de 35% em 2020, 67,5% em 2025, 97,5% em 2030 e eliminação total em 2040.

Veja a publicação digital, via download, acessando o link abaixo:

www.mma.gov.br/publicacoes/clima/category/110-protecao-da-camada-de-ozonio

Fonte: Ministério do Meio Ambiente (www.mma.gov.br)


Saiba Mais

Aberto em 1987, o Protocolo de Montreal é um acordo multilateral em que 197 países se comprometem a eliminar gradativamente substâncias destruidoras da camada de ozônio. Entre elas, estão CFCs, presentes em geladeiras e outros equipamentos de refrigeração comercial, e os HCFCs, usados em segmentos como a produção de espumas para cadeiras e colchões.

No caso dos HCFCs, a primeira etapa do compromisso brasileiro vai até 2015 e estabelece a redução de 16,6% do consumo da substância em comparação aos índices de 2009 e 2010. A segunda etapa vai de 2020 a 2040, com redução de 35% em 2020, 67,5% em 2025, 97,5% em 2030 e eliminação total em 2040.

Veja a publicação digital, via download, acessando o link abaixo:

www.mma.gov.br/publicacoes/clima/category/110-protecao-da-camada-de-ozonio

Fonte: Ministério do Meio Ambiente (www.mma.gov.br)

Fanpage debate Camada de Ozônio, Clima e Refrigeração no Brasil

Lançada no final de dezembro passado dentro das iniciativas do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH para implementação do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), a fanpage “Camada de Ozônio, Clima e Refrigeração no Brasil” tem como objetivo apoiar e ampliar o debate sobre os temas em questão entre os internautas.

Além disso, o novo espaço, irá falar de curiosidades e registrar todas as ações realizadas para redução do consumo do HCFC-22 e para proteção da Camada de Ozônio do planeta.

Os novos cursos de Capacitação em Boas Práticas de Refrigeração Comercial, que buscam conscientizar sobre a eliminação e redução de vazamentos do HCFC– 22, aplicando e divulgando boas práticas de refrigeração, serão muito divulgados na nova fanpage. O espaço está, inclusive, aberto para participação de professores, estudantes, profissionais ligados ao varejo e a indústria de refrigeração, entre outros, colocarem seus posts.

Quer saber mais? Acesse a nova fanpage Camada de Ozônio, Clima e Refrigeração no Brasil e dê uma curtida:

https://www.facebook.com/camadadeozonioerefrigeracaoeclima?ref=bookmarks

Quer enviar uma sugestão de post para a nova fanpage? Envie e-mail com texto e foto para o seguinte endereço eletrônico: sferraz@seteestrelascomunicacao.com.br

Programa de Assistência Técnica apoia substituição de HCFCs e ajuda a avaliar alternativas

No âmbito das iniciativas do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH para implementação do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), está sendo inaugurado, neste mês de fevereiro, o Programa de Assistência Técnica, que tem como objetivo apoiar os usuários finais interessados, especialmente os supermercadistas, na melhor gestão de seus estoques de HCFCs ou na sua substituição por fluídos frigoríficos alternativos.

Por meio deste programa, as dúvidas dos interessados serão respondidas por e-mail de forma fácil e rápida. Basta enviar as dúvidas para o seguinte endereço eletrônico: supermercados@giz.de.

Os varejistas e outros usuários finais poderão solicitar informações gratuitas para diversos temas de assistência técnica, tais como:

  • gestão adequada do HCFC-22 nas instalações existentes;
  • investimento necessário para a substituição do HCFC-22;
  • fornecimento e disponibilidade de fluidos frigoríficos alternativos ao HCFC-22 no Brasil;
  • quais são as barreiras para a conversão em tecnologias alternativas aos HCFCs, entre outros.

Sua empresa está se preparando?

Os HCFCs, especialmente o R-22, muito utilizado na área de refrigeração de supermercados, estão sendo gradualmente eliminados. Se sua empresa utiliza HCFCs ou produtos que os contenha é necessário ficar atento.

Em atendimento ao cronograma de eliminação do consumo dos HCFCs, estabelecido pelo Protocolo de Montreal sobre Substâncias que Destroem a Camada de Ozônio, o Brasil irá reduzir o consumo/importação do HCFC-22 em 6,51% em 2015 e para 2020 nova redução deverá ser aprovada, até a eliminação total em 2040.

GT HCFC se reuniu em São Paulo para debater novas ações de eliminação dos HCFCs

O grupo de trabalho HCFCs, criado com o objetivo de contribuir com as ações de proteção da camada de ozônio do planeta, se reuniu em São Paulo para debater as propostas de ações para a Etapa 2 do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), na última quinta-feira, 19 de março.  A reunião foi coordenada por Adriano Santhiago de Oliveira, diretor do Departamento de Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Durante a reunião, mais de 80 participantes, representantes de entidades públicas e privadas, puderam conferir e aprovar as propostas apresentadas pelo Ministério do Meio Ambiente, que coordena todos os trabalhos do grupo, e também pelo PNUD  – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento,  e pelas agências parceiras, a UNIDO  – Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial  e pela agência alemã GIZ  – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit – GmbH.

Na palestra de Stefanie von Heinemann, consultora da GIZ, foi apresentada a proposta para continuidade dos trabalhos de eliminação do HCFC-22 no setor de serviços. Entre as propostas apresentadas, está a continuidade dos treinamentos de técnicos em refrigeração comercial e ar condicionado em todo o País; a maior conscientização das empresas do setor de serviços sobre a importância de reduzir o uso dos HCFCs; e a divulgação e treinamento sobre novas tecnologias alternativas, com menor impacto ao meio ambiente (zero PDO e baixo GWP).

As propostas, que foram todas aprovadas pelo GT, passarão por um processo que envolve consulta pública, até serem levadas para aprovação final do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal, na 75ª Reunião, que ocorrerá em novembro deste ano.

Estratégia

É bom lembrar que a estratégia brasileira para a eliminação dos HCFCs no PBH foi dividida em três etapas, sendo que a primeira está em implementação e objetiva o alcance das metas de 2013 até este ano de 2015; a segunda corresponderá ao período entre 2016 a 2020; e a terceira corresponderá ao período entre 2021 a 2040. A redução do uso dos HCFCs, fluídos que são importados e controlados pelo Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais,  afeta diversos setores, dentre eles o de refrigeração e ar condicionado e o de espuma de poliuretano.

Na Etapa 2 serão desenvolvidas ações para a eliminação do consumo de HCFC-22 na manufatura de equipamentos novos de refrigeração e ar-condicionado e será dada continuidade aos trabalhos no setor de serviços. Nesta etapa, também está prevista a eliminação do consumo de HCFC-141b no setor de espumas rígidas, para as aplicações não contempladas na primeira etapa.

Já na 1ª Etapa do PBH estão sendo implementados projetos de conversão tecnológicas em empresas de capital nacional para a eliminação do consumo de HCFC-141b na fabricação de espumas de poliuretano; e executados projetos de contenção de vazamentos de HCFC-22 no setor de serviços, especialmente na área de refrigeração de supermercados, por meio de treinamentos, divulgação de informações e de projetos demonstrativos.

Para mais informações e para baixar as apresentações completas realizadas no GT, acesse a página do GT-HCFCs no site do MMA:

http://www.mma.gov.br/clima/protecao-da-camada-de-ozonio/programa-brasileiro-de-eliminacao-dos-hcfcs/grupo-de-trabalho-gthcfcs

MMA publica apostila “Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split”

A publicação da apostila “Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split”, lançada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio da Gerência da Proteção da Camada de Ozônio, em cooperação com a agência alemã Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, aborda importantes procedimentos e técnicas para a realização de serviços de instalação, manutenção e reparo de sistemas de ar condicionado do tipo split.

“O manual de autoria dos especialistas em sistemas Split, Gutenberg da Silva Pereira e Rolf Huehren, oferece orientação profissional aos mecânicos e técnicos que trabalham no setor para a aplicação das boas práticas nos serviços relacionados à refrigeração, fornecendo conhecimento essencial para a contenção de vazamentos de fluidos frigoríficos”, afirma Stefanie von Heinemann, que coordenou os trabalhos pela GIZ.

A publicação faz parte das ações brasileiras para a proteção da camada de ozônio no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH).  A “Apostila para Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split chega para reforçar as boas práticas de refrigeração trazendo benefícios ao meio ambiente e qualidade aos serviços de instalação e manutenção, proporcionando maior tempo de vida útil e maior eficiência energética dos sistemas”, afirma Magna Luduvice, Gerente de Proteção da Camada de Ozônio do Ministério do Meio Ambiente.

Click aqui e faça o download da Apostila para Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split:

http://www.boaspraticasrefrigeracao.com.br/publicacoes

Programa de Eliminação dos HCFCs está em Consulta Pública

O Ministério do Meio Ambiente, por meio da Portaria MMA Nº 113, de 13 de maio de 2015, abriu processo de Consulta Pública sobre a Etapa 2 do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), para receber contribuições que aperfeiçoem o documento. O prazo para envio das sugestões é de 30 dias a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU), realizada na quinta-feira 14/5.

O objetivo da Etapa 2, do PBH, é definir as ações que serão executadas de 2015 a 2020 e solicitar recursos para essa execução. O compromisso do Brasil de 2015 a 2020, é reduzir em 35% o consumo de HCFCs, até a eliminação total em 2040.

Para participar, basta acessar o documento, preencher o formulário e enviar para ozonio@mma.gov.br.

Após a consulta pública, o documento da Etapa 2 será submetido ao Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal.

HCFCs

Os HCFCs são substâncias destruidoras da Camada de Ozônio do Planeta. Esses fluídos são usados como agente de expansão de espumas (por exemplo, em cadeiras, sofás, colchões) e como fluído frigorífico para sistemas de refrigeração e de ar condicionado.  O HCFC-22 (R22), por exemplo, ainda é fortemente utilizado em sistemas de refrigeração de supermercados para manter o frio alimentar, que conserva os produtos refrigerados e congelados.

De acordo com a gerente de Proteção da Camada de Ozônio do MMA, Magna Luduvice, a proposta é que sejam utilizadas substâncias alternativas aos HCFCs. “Alternativas que sejam de zero potencial de destruição do ozônio e baixo potencial de impacto para o sistema climático global”, explica.

Cooperação

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) assinaram no dia 1º de outubro de 2013, na sede do ministério, em Brasília (DF), Acordo de Cooperação Técnica para promover a:

• Capacitação de 4.800 técnicos/mecânicos de manutenção

• Realização de projetos demonstrativos em cinco lojas

• Implantação de sistema de controle e documentação

• Realização de campanhas de divulgação e conscientização

Pelo acordo, todas essas iniciativas que fazem parte da primeira parte do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH) serão implementadas de 2013 a 2016, com verbas financiadas pelo Fundo Multilateral para implementação do Protocolo de Montreal (em torno de US$ 4,100 milhões).

A Agência de Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável – GIZ (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH) – é a entidade no âmbito do Protocolo de Montreal que apoia o MMA na implementação de todas as ações previstas no acordo realizado com a ABRAS  –   para apoiar o setor supermercadista no uso eficiente deste gás, com redução dos vazamentos na atmosfera.

O Acordo MMA-ABRAS prevê também a implantação de um sistema de controle e documentação – programa acessível pela Internet – que ficará disponível para que todo o varejo possa controlar o uso de fluidos frigoríficos em suas lojas.

O Brasil já tem boa experiência nesta área, pois eliminou em 2010 o consumo dos CFCs – gás que era usado em geladeiras antigas.

Contexto

O Brasil está trabalhando para alcançar as metas definidas pelo Protocolo de Montreal, acordo em que 197 países se comprometem a tirar de circulação as substâncias destruidoras do ozônio. O objetivo é  proteger a Camada de Ozônio do Planeta.

A camada de ozônio é responsável por filtrar 95% dos raios ultravioleta B (UVB) emitidos pelo Sol que atingem a Terra, sendo de extrema importância para a manutenção da vida. Caso ela não existisse, as plantas teriam sua capacidade de fotossíntese reduzida e os casos de câncer de pele, catarata e alergias aumentariam, além de afetar o sistema imunológico. A crescente emissão de gases das últimas décadas causou a diminuição desta capa protetora, e por isso todas as metas previstas no Protocolo de Montreal precisam ser realizadas.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Ministério do Meio Ambiente (MMA) / Assessoria de Comunicação da ABRAS/ Assessoria de Comunicação da GIZ Proklima

Acesse o site do MMA e participe da consulta pública:    http://www.mma.gov.br/index.php/comunicacao/agencia-informma?view=blog&id=894

Curso piloto para capacitação de técnicos em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split foi realizado em Minas Gerais com sucesso

Minas Gerais foi o primeiro estado a realizar o Programa de Treinamento e Capacitação de Mecânicos e Técnicos para Boas Práticas em Sistemas de Ar Condicionado do tipo Split. O curso-piloto, realizado no âmbito do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH), sob coordenação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e implementado pelo SENAI – Belo Horizonte, em parceria com a agência alemã GIZ – Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit – GmbH, teve sua primeira turma de 16 alunos, mecânicos e técnicos de refrigeração, formada com sucesso, mas outras turmas serão programadas no futuro, pelo grande interesse despertado pelo curso.

“A aceitação do curso é ótima. Os técnicos participantes elogiaram muito os materiais (apostilas ilustradas) e as aulas, que acharam bem didáticas (85% prática e 15% teórica). Isso mostra que esse curso tem grande potencial para ser realizado com mais turmas. O mercado de climatização é muito grande (residencial e industrial/hospitalar) e vale a pena capacitar esses técnicos para que se evitem mais vazamentos de HCFC na atmosfera”, afirma o professor Rogério Maciel, supervisor técnico do Senai-MG.

Outras turmas

Além de Minas Gerais, o curso foi realizado com sucesso também em Goiânia (GO), de 15 a 20 de junho, e será realizado em Salvador, de 6 a 11 de julho próximo. “Já estamos organizando mais turmas, em outras capitais. Mas pela importância deste curso na capacitação dos técnicos em sistema de ar condicionado do tipo split, incluímos na proposta para Etapa 2 do PBH mais uma nova fase de cursos em que deverão ser treinados mais de 7 mil alunos ”, afirma Stefanie von Heinemann, consultora da GIZ e responsável pela construção e implementação desses cursos em todo o Brasil. A proposta de ações para a Etapa 2 do PBH (atividades entre 2016 a 2020) estão passando por um processo que envolve consulta pública, até serem levadas para aprovação final do Comitê Executivo do Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal, na 75ª Reunião, que ocorrerá em novembro deste ano.

Além do curso referente ao ar condicionado, o Senai-MG ministra o Programa de Treinamento e Capacitação de Mecânicos e Técnicos de Refrigeração no Setor de Refrigeração Comercial para Supermercados desde o ano passado.  Os cursos de Refrigeração Comercial em supermercados acontecem em turmas de 16 alunos (mecânicos e técnicos de refrigeração) cada uma. No total, serão formadas 80 turmas, que somarão 1.280 alunos.

DIA INTERNACIONAL PARA A PRESERVAÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) celebra no próximo dia 16 de setembro, a partir das 10h, em Brasília (DF), o “Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio”. O evento tem por objetivo comemorar as mais de três décadas de ações brasileiras para a proteção da camada de ozônio.  Na ocasião, empresas do País que finalizaram a conversão tecnológica no âmbito da Etapa I do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs e que, portanto, deixaram de utilizar substâncias que destroem a camada de ozônio em seu processo produtivo, receberão quadro comemorativo.

Os participantes contarão também com palestras ministradas por especialistas sobre o Protocolo de Montreal e as ações para proteção da camada de ozônio, e sobre o Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs – o estágio atual de implementação.

Durante o evento haverá ainda o lançamento oficial de publicações referentes aos treinamentos de boas práticas para o setor de serviços de refrigeração e ar condicionado, e a versão em inglês do livro “Ações Brasileiras para Proteção da Camada de Ozônio”.

Serviço
Celebração “Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio”
Local: Ministério do Meio Ambiente do Brasil – MMA
Endereço: Edifício Marie Prendi Cruz, Auditório, SEPN 505, Lote 02, – Bloco B, Brasília – DF
Horário: 10h

Veja mais: http://www.mma.gov.br/index.php/comunicacao/agencia-informma?view=blog&id=484